Skip to content

RERO’S BIGGEST INSTALLATION Untitled (NO SELFIE ZONE…) Outdoor installation - 77m x 7m EMUA, LX Factory, Lisboa, 2021

ENG

“O deplorable land!” cried Voltaire after the earthquake which had devastated the city of Lisbon, on All Saints Day 1755. “Elements, animals, humans, everything is at war. It must be admitted, evil is on earth”. From then on, what attitude should enlightened men adopt if not to tackle the task of transforming the world in order to introduce the good of which it was totally lacking? “The ever greater control of nature, the struggle against it, such has been the guiding idea in Europe for the last three centuries” summarizes the German philosopher Robert Spaemann. Mother Nature proves to be a wicked stepmother, it is to Mother Technology that humans have turned for help and safety. The technological system, of which the cell phone is the symbol today and in particular the “SELFIE”, has come to play, for each of us, a role similar to that which the mother plays with her little child providing nurture, protection and all thing goods … But if we start to look at ourselves profoundly, and not only through the image of the “Selfie”, shouldn’t we relearn how to be human and rebuild a new world that connects technology and life by putting our ego aside.

PT

“Ó terra deplorável!” gritou Voltaire depois do terramoto que assolou a cidade de Lisboa, no Dia de Todos os Santos (1 de novembro) de 1755. “Elementos, animais, humanos, tudo está em guerra. É preciso admitir que o mal está na terra”. A partir de então, que atitude deveriam os homens iluminados adotar senão enfrentar a tarefa de transformar o mundo para introduzir o bem que lhe faltava? “O controlo cada vez maior da natureza e a luta contra a mesma tem sido a ideia norteadora da Europa nos últimos três séculos”, resume o filósofo alemão Robert Spaemann. A Mãe Natureza prova ser uma madrasta, é para a Mãe Tecnologia que os humanos se voltaram para obter ajuda e segurança. O sistema tecnológico, do qual o telemóvel é hoje símbolo e mais particularmente o “SELFIE”, passou a desempenhar, para cada um de nós, um papel comparável ao que a mãe desempenha com o seu filho pequeno: educadora, protectora, dispensador de tudo de bom … Mas se passarmos a olhar-nos profundamente e não apenas pela imagem da “Selfie”, reaprenderemos a ser humanos e reconstruir um novo mundo que conecta técnica e vida, colocando o ego de lado.

ENG

“O deplorable land!” cried Voltaire after the earthquake which had devastated the city of Lisbon, on All Saints Day 1755. “Elements, animals, humans, everything is at war. It must be admitted, evil is on earth”. From then on, what attitude should enlightened men adopt if not to tackle the task of transforming the world in order to introduce the good of which it was totally lacking? “The ever greater control of nature, the struggle against it, such has been the guiding idea in Europe for the last three centuries” summarizes the German philosopher Robert Spaemann. Mother Nature proves to be a wicked stepmother, it is to Mother Technology that humans have turned for help and safety. The technological system, of which the cell phone is the symbol today and in particular the “SELFIE”, has come to play, for each of us, a role similar to that which the mother plays with her little child providing nurture, protection and all thing goods … But if we start to look at ourselves profoundly, and not only through the image of the “Selfie”, shouldn’t we relearn how to be human and rebuild a new world that connects technology and life by putting our ego aside.

PT

“Ó terra deplorável!” gritou Voltaire depois do terramoto que assolou a cidade de Lisboa, no Dia de Todos os Santos (1 de novembro) de 1755. “Elementos, animais, humanos, tudo está em guerra. É preciso admitir que o mal está na terra”. A partir de então, que atitude deveriam os homens iluminados adotar senão enfrentar a tarefa de transformar o mundo para introduzir o bem que lhe faltava? “O controlo cada vez maior da natureza e a luta contra a mesma tem sido a ideia norteadora da Europa nos últimos três séculos”, resume o filósofo alemão Robert Spaemann. A Mãe Natureza prova ser uma madrasta, é para a Mãe Tecnologia que os humanos se voltaram para obter ajuda e segurança. O sistema tecnológico, do qual o telemóvel é hoje símbolo e mais particularmente o “SELFIE”, passou a desempenhar, para cada um de nós, um papel comparável ao que a mãe desempenha com o seu filho pequeno: educadora, protectora, dispensador de tudo de bom … Mas se passarmos a olhar-nos profundamente e não apenas pela imagem da “Selfie”, reaprenderemos a ser humanos e reconstruir um novo mundo que conecta técnica e vida, colocando o ego de lado.